Governo Provincial da Lunda-Norte
Província

Obras ficam concluídas no próximo mês

António Martins, que prestou a informação durante uma visita de verificação efectuada pelo governador provincial à comuna do Canzar, para avaliar o grau de execução dos trabalhos, disse que a obra, a cargo da construtora Sete Cunhas, se encontra em fase avançada. Até ao momento, em termos de execução, ronda os 80 por cento, e já foram terraplanados 32 quilómetros, o que permite deduzir que dentro de um mês as populações da comuna do Canzar vão ter uma estrada mais segura. Para garantir maior consistência à estrada, estão a ser realizadas acções de desmatação e limpeza do terreno, devido aos inúmeros existentes ao longo da via. António Martins, também engenheiro de construção civil, considerou que o problema da acentuada degradação das estradas de comunicação na província da Lunda-Norte está relacionada com a grande quantidade de chuvas que se abatem na região, a par da sua antiguidade, já que foram construídas no tempo colonial. Para permitir uma maior permeabilização das águas pluviais, está a ser feita a compactação das áreas críticas da estrada e a ser posto cascalho. “Pretendemos entregar a obra ao governo dentro dos prazos estabelecidos para permitir com que a populçao circule sem grandes transtorno. Portanto, este é um dos nossos propósitos”, disse o responsável pela fiscalização da obra. A empreitada deu emprego directo a 14 jovens, formados nos diferentes centros do Instituto Nacional de Formação Profissional da Lunda-Norte. António Martins garantiu uma fiscalização rigorosa da obra, tendo em conta as acções do Governo da Lunda-Norte, na recuperação da rede viária que liga as sedes municipais às comunas.

Escoamento de produtos

Visivelmente satisfeito, o regedor Kassombo Domingos, da Comuna do Canzar, considerou que a recuperação da estrada vai ser um dos pontos de partida para o desenvolvimento harmonioso dos habitantes da sua localidade, que conta com uma densidade populacional superior a quatro mil habitantes. O representante das autoridades tradicionais do Canzar referiu que a questão das vias rodoviárias é uma das maiores preocupações, porque vai facilitar o abastecimento de bens e serviços à comuna e o incremento das trocas comerciais com outras localidades do município. Os camponeses do Canzar enfrentam muitas dificuldades para escoar os seus produtos do campo para as zonas de comercialização, devido à inexistência de estradas. Com a via reabilitada, estão criadas as bases para a concretização dos projectos que visam a redução da fome e da pobreza na sua comuna, que fica a 45 quilómetros da sede municipal. A região regista um grande avanço nos sectores da educação e saúde. Na localidade, foram colocados dez postos de iluminação pública, alimentados por um grupo de geradores,com capacidade de 100 KVA.

Fonte: Jornal Angola

Galeria de Imagens